Falando da Locaweb

Claro que você conhece a Locaweb, estamos falando da maior empresa de hospedagem da América Latina. Além de criar muitas soluções próprias usando uma infraestrutura que poucos lugares do mundo oferecem, a empresa hoje oferece serviços integrados como Google For Work e JElastic para seus clientes.

Olhando especialmente para as bancadas onde os times de desenvolvimento trabalham vamos encontrar um cenário excepcional: a inovação acontece a todo momento, com uma liberdade rara para escolha de tecnologias unida a profissionais com muita bagagem que tomam decisões não pelo hype, mas sim pelas caraterísticas das linguagens e dos frameworks.

Você vai ver os caras que palestram em eventos como RubyConf e QCon discutindo features e programando desde ABAP(SAP) até Scala, passando por C#, Java e Ruby… muito Ruby. Ruby on Rails foi a escolha principal para uma atualização que começou há alguns anos em todo ecossistema de software da empresa.

A rotina de um dev

A liberdade de um dev na Locaweb começa logo na escolha da máquina. Macs e notebooks com alguma distro Linux rodando estão sempre lado a lado. Logo já se pode esperar uma variedade legal de editores e configurações para desenvolvimento: Vim, Emacs e Sublime predominavam.

Na hora do código os desafios são de altíssimo nível: muitos dados vem de plataformas como SAP ou bases relacionais e não-relacionais de volume considerável. Conectores, APIs, muitas queries onde a performance faz toda diferença. Para o Front-end além da chance de trabalhar diretamente com o Locastyle, que é feito na LW e disponibilizado para toda comunidade, vimos o React começando a ganhar espaço.

Todos devs por lá são realmente poliglotas.

O que a Locaweb espera encontrar

Mais do que dominar uma linguagem como Java, C# ou Ruby, essa vaga é para pessoas que estão procurando completar o caminho de um desenvolvedor verdadeiramente poliglota e full-stack.

Para isso o entendimento de arquiteturas legadas e o desenho de arquiteturas futuras deve acontecer de forma natural, assim como a entrega de código de qualidade tanto em projetos legados como em projetos que são literalmente uma tela em branco ainda.

Vão esperar encontrar no seu caminho até aqui:

  • Experiências em times onde software de qualidade foi entregue para produção
  • Tenha reconhecido, mesmo que a duras penas, que escrever testes te ajuda a traçar objetivos e a guiar o seu trabalho
  • Ter dominado uma linguagem como C#, Java ou Ruby e saber que existe um mundo maior aí fora
  • Conhecimentos sólidos de Web especialmente com frameworks como Rails, Asp.Net MVC ou Spring
  • Já ter sujado as mãos com SQL em bancos com grande volumes de dados
  • Ter experiência com a execução assíncrona de jobs
  • Confiar no Git e saber que ele te trata como um adulto na hora de controlar sua base de código
  • Ter entendido que HTML é muito mais do que um conjunto de tags
  • Ter lançado mão de Javascript puro e saber o valor de frameworks como JQuery

Você pode surpreender se:

  • Tiver experiência e dominar mais do que uma linguagem e diferentes frameworks Web
  • Incorporou automação de atividades na sua rotina e trata Shell/Bash/Zsh como mais um item da caixa de ferramentas
  • Tiver testado/feito algo com frameworks como React, Ember ou AngularJS

Pronto pro desafio?

Não consegue esperar pra saber mais sobre essa vaga e o teste que preparamos? Manda um email para vagas+locaweb@campuscode.com.br.

Acesse esse post no nosso blog para saber como é nosso processo de seleção.

Logo Campus Code

Gostou desse conteúdo? Você pode aprender muito mais programando ao lado do João Almeida e de outros desenvolvedores nos treinamentos do Campus Code. Nossos programas incluem os conteúdos mais pedidos pelo mercado como Ruby on Rails, Git, TDD, práticas ágeis, HTML 5, CSS e SQL.

Comentários